Body CountVolta pro início da década de 90. Legião Urbana bombava nas rádios brasileiras quando uma enchurrada de músicas do tipo Urban Street Skate Surf da Califórnia começou a fazer a cabeça dos adolescentes ainda quase oitentista, propondo a mescla de estilos diferentes como rock, funk, reggae e por aí afora. Era um tal de todo mundo gastar o K-7 do Blood Sugar Sex Magik fazendo cópia atrás de cópia e rabiscar na mala do colégio o símbolo do Red Hot Chili Peppers logo acima do nome Jane’s Addiction.

Mas eis que, em 1992, um disco realmente foi fundo no terreno emcampado por essas bandas no quesito fusão de estilos: o ousado e “palavrento” Body Count, da banda homônima capitaneada pelo rapper Ice T. Era um tal de motherfucker pra todo o lado, com o vocal do rapper entoando as mazelas da região de South Central em Los Angeles, tudo unido com pesadas guitarras e bateria acelerada. Desnecessário dizer que rapidamente o rapcore caiu no gosto da molecada, que aproveitava o inglês macarrônico do Fisk para traduzir as letras.

E que letras! O disco deu tanto rebu nos EUA que meses depois de ir às lojas precisou ser relançado sem a singela faixa Cop Killer, que cantava as façanhas de um serial killer que matava violentos e corruptos oficias de polícia. Mas por aqui o povo gostava mesmo era de Momma’s Gotta Die Tonight, que contava a história de um figura que matou a mãe a golpes de bastão de baseball depois que falhou na tentativa de assassinato através de botar fogo na cama da genitora. Coisa fina!

Depois de cair no ostracismo reservado aos gangstarappers da década passada, virar ator em filmes e atualmente dar o ar da graça no seriado Law and Order (onde, veja você, faz o papel de policial), Ice T vem ao Brasil em agosto para mostrar faixas de seu mais recente álbum, Gangsta rap, lançado no ano passado. Além de São Paulo (9) e Rio de Janeiro (10), o figura aterrissa dia 11 em Curitiba, ainda sem local definido para a apresentação.

Serviço de São Paulo
Onde: Via Funchal, Rua Funchal, 65, V. Olímpia, tel. (11) 3188-4148 (Call Center)
Quando: 9 de agosto, às 22h
Quanto: R$ 80 (pista) / R$ 140 (mezanino) / R$ 200 (camarote)

Postado por Diogo Dreyer

Anúncios