essentialmix.jpg

Provavelmente um dos programas de rádio mais conhecidos do mundo eletrônico, se não o mais popular, o britânico Essential Mix é uma boa referência para se ligar no que anda rolando de interessante nas infindáveis variantes da música eletrônica.

O formato é simples e “eficiente”: duas horas de set com um artista convidado a cada semana. O grande atrativo é exatamente o fato do programa não se ater a um estilo específico, mas sim ao que anda chamando a atenção em todas as vertentes da eletrônica. O programa não é de lançar novos nomes; tocar no Essential Mix é na realidade uma espécie de credencial para qualquer músico/DJ/banda para atingir definitivamente o mainstream europeu, ou ele só mostra o trabalho de artistas que já estão consagrados. 

Para nós, brasileiros, funciona como um termômetro para saber o que está estourado na ainda mais importante cidade mundial da música eletrônica, e por conseqüencia, prever o que poderemos ver em solo brasileiro no futuro, já que organizadores e curadores de eventos sul-americanos em geral levam bastante em conta esta aprovação estrangeira antes de arriscar seus bolsos em trazer quem quer que seja para tocar por aqui…

Para se ter uma idéia da babel de convidados que passam pelo Essential Mix, só este ano  gente representando quase todas as coisas que vem fazendo a cabeça dos britânicos já deu o ar da graça nos estúdios da Radio 1. Minimalistas como Radio Slave, space ícones como Lidstrom, dinossauros como Richie Hawtin e Carl Cox, produtores mais pops como Eric Prydz, tranceiros legítimos como Marco V, além, é claro, de nomes relevantes nesta que o Gil chama de onda maximal como o Justice ou o duo Digitalism. No programa desta semana, transmitido na Inglaterra na madrugada de domingo , 22 de julho, foi a vez do Soul Of Man, duo de breakbeat, gênero que infelizmente pouquíssimo difundido no Brasil.

É possível ouvir o programa, que é apresentado pelo DJ Pete Tong, através do site da Radio 1, o braço da programação “jovem” da estatal britânica BBC. Ele fica disponível para se ouvir on-line por uma semana, mas é fácil encontrar sets anteriores em programas de compartilhamento ou até mesmo após uma pesquisa simples em sites de busca. Só não venha colocar a culpa no musicness se você for preso por crimes virtuais baixando um set de algum músico mais radical quando o assunto é free-sharing, afinal o site só está relatando uma realidade.

Logo eu escrevo mais sobre sites legais de música eletrônica, mas pra quem já quiser ir fuçando eu recomendo o australiano Resident Advisor

***

Estreei coluna nova no Rraurl semana passada, a Anzol.

Uma vez por mês vou escrever sobre assuntos variados por lá. O tema dessa primeira é música vs. drogas. Dêem uma passada lá ler, comentar, enfim…é só clicar aqui e pronto!

 🙂

Publicado por João Anzolin

Anúncios