Arquivos para o mês de: agosto, 2007

paradactba2006.jpgNeste domingo (02/09) é dia da Parada da Diversidade GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros) em Curitiba. A manifestação que já se tornou anual em quase todas as capitais do Brasil inteiro tem a sua 13a edição curitibana. Na edição de 2006 foram 10 mil manifestantes, quando o trajeto seguiu pela primeira vez pelo Centro Cívico, ao contrário dos outros anos quando a Parada ia da Praça Santos Andrade até a Boca Maldita na Rua XV. O tema deste ano é “Pela Criminalização Da Homofobia”.

Mas não só de ativismo político vive a comunidade gay local, sendo que entre palestras e manifestações sobra tempo à noite pro povo curtir o circuito de festas nos clubes do mundinho.

Sexta
Meet PrideMeet Lounge – DJs Du Waifarer e Fox.
Pride – Fly Music Hall – festa cancelada.

Sábado
YesCats Club – DJs Tzo, Renato Nunes (com vocais ao vivo de Helô Nickel) e Fox.
Pride –
Espaço Callas – DJs Patricia Tribal, Roger Maia, Marcinha, Estrela e Ale Bittencourt.
Meet PrideMeet Lounge – DJs residentes.

Domingo
PARADA DA DIVERSIDADE – 14hs – Praça 19 de Dezembro (em frente ao Müeller).
Tea Dance – Box Clube – 21hs – after da Parada – DJs Marcinha e Roger Maia.

Publicado por Raul Aguilera

Anúncios

acid-house.jpgAgosto de 1987. Quatro jovens amigos britânicos vão comemorar o aniversário de um deles em Ibiza. Esse cenário bem que podia render um daqueles filmes chatíssimos de aventuras de solteiros, com porres, confusões e blá-blá-blá de sessão da tarde…

Mas quis o destino que não: os quatro amigos eram Paul Oakenfold, Danny Rampling, Johnny Walker e Nicky Holloway, então DJs londrinos, e aqueles dias marcariam o comportamento de muitas gerações seguintes.

Foi no fim do verão (europeu) de 1987 que eles “descobriram” na ilha balear um clube chamado Amnesia e um DJ chamado Alfredo Fiorito. Foi a partir dali que a acid-house explodiu de vez para no ano seguinte marcar o verão do amor, escancarando definitivamente as hoje manjadas raves mundo afora.

Não é exagero dizer que muito do comportamento “médio”, padrão, da cena eletrônica atual se deve em boa parte ao que aconteceu a partir dali Quase uma década depois, da metade p/ o fim da década de 90, as raves chegaram de mansinho ao Brasil, e hoje a cada final de semana só numa cidade como Curitiba acontece pelo menos uma festa do gênero.

O jornal inglês The Observer fez uma matéria bem interessante com os cinco DJs sobre o que aconteceu durante e depois aquele verão. Vale a visita!

Publicado por João Anzolin

cult1.jpgTem clube novo na agitada Balneário Camboriú. Localizado na Barra Sul, a decoração do novo espaço vem inspirada nos trabalhos de Sig Bergamim e a capacidade para 400 pessoas.

A Cult abre as portas nesta sexta (31/08) para convidados ao som do projeto uruguaio Southmen. No sábado (01/09) é a inauguração aberta ao público com inglês Greg Vickers e o paulista Mr. Gil no som. Os outros destaques da programação da casa (que deve abrir de quinta a sábado) você pode conferir no hotsite.

E ao que tudo indica, agora começam as mudanças na noite do litoral norte catarinense, uma vez que o Ibiza e a Case fecharam e o Warung não tem data prevista para reabertura ainda, fazendo festas itinerantes com atrações internacionais (breve voltamos ao assunto).

Site: www.cultdisco.com.br

Publicado por Raul Aguilera

Na verdade, não haverá facada alguma! Ao menos não para quem mora em Curitiba. Para você poder assistir, na Pedreira Paulo Leminski, no dia 31 de outubro, Hot Chip, Bjork, Arctic Monkeys e The Killers, tá saindo a bagatela de R$ 60. Se você ainda for estudante, paga meia. Se for cliente TIM, tem 20% de desconto. As vendas iniciam na segunda-feira (03) e serão feitas pela internet (www.ticketmaster.com.br) ou em algum dos locais abaixo:

FNAC Curitiba – de segunda a sábado, das 11h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h – ParkShopping Barigüi – Avenida Professor Pedro Parigot de Souza, 600 (2);

Livrarias Curitiba Shopping Estação – de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo e feriados, das 14h às 20h – Centro;

Livrarias Curitiba Shopping Curitiba – de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo e feriados, das 14h às 20h – Batel;

Livrarias Curitiba Shopping Mueller – de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo e feriados, das 14h às 20h – Centro Cívico;

Livrarias Curitiba Rua das Flores – de 2ª a 6ª, das 9h às 22h, sábado das 9h às 18h – Avenida Luiz Xavier, 78 – Centro

Agora, no Rio e em Sampa tá salgado, chegando a modestos R$ 400.

Postado por Diogo Dreyer

momix.jpgCom o espetáculo Lunar Sea, a companhia Momix Dance Theater se apresenta no Teatro Guaíra em Curitiba. Popular no mundo inteiro, eles são reconhecidos pela criativadade e habilidade física de seus dançarinos-ilusionistas, tudo sob a direção de Moses Paddleton, que comemora com esta turnê brasileira os 27 anos da trupe (já passaram por Rio, São Paulo, Brasília, Salvador e Recife).

Usando técnicas envolvendo luz negra, ginástica, acrobacia, balé e outras representações visuais, o espetáculo Lunar Sea deve encher os olhos, e também os ouvidos com uma mescla de música eletrônica e tradicional.

No Guairão, sábado e domingo (01 e 02/09).

Postado por Raul Aguilera

Hilly Krystal

Morreu, aos 75 anos, Hilly Kristal, fundador do clube nova-iorquino Country Bluegrass Blues and Other Music for Uplifting Gormandizers, conhecido por alguns como CBGB. Taí um cara para quem precisamos tirar o chapéu. Acho, contudo, que isso enterra de uma vez por todas a tentativa de mudança do clube, atualmente fechado, para Las Vegas.

Postado por Diogo Dreyer

crazy-loucos-de-amor.jpgE acaba de chegar às locadoras um dos melhores filmes exibidos nos cinemas este ano no Brasil. Lançado em 2006 no Canadá, C.R.A.Z.Y. é falado em francês por ter sido rodado em Quebec (região colonizada pela França na América do Norte).

O enredo do filme gira em torno dos conflitos dentro de uma família, em que Zac (interpretado na infância por Emille Vallé e na adolescência por Mar-André Grondin), um dos cinco filhos de um casal de classe média não se encaixa nos padrões, daí batendo de frente, ora com seus irmãos, ora com o pai rígido, Gervais (interpretado por Michel Cote). A mãe (Daniele Proulx) é a única pessoa com quem ele se entende desde a infância. Mas as coisas se complicam quando chega a adolescência, e com ela, a atração por meninas… e meninos. Entre Dramas familiares, quem não têm?

Mas, pra não sair do assunto principal do blog, o destaque vai pra trilha sonora, que explora de forma interessante o lado kitsch e underground da música do final dos 60 até o começo dos 80: vai do meloso Charlez Aznavour (uma espécie de Roberto Carlos da língua francesa), passa por David Bowie, sobrando até pro The Cure. O filme dialoga de forma interessante com a música, como na faixa-título Crazy de Patsy Cline. As cenas em que Rolling Stones e Pink Floyd fazem o pano de fundo, trazem um sorriso no rosto do fã de rock-and-roll. Consta que o diretor do filme, Jean-Marc Vallé aceitou receber um cachê menor de forma a viabilizar o licenciamento de todas as músicas da trilha.

Quer ter uma idéia do que rola no filme? Taí um dos trechos bacaníssimos desse que já é um dos filmes com a cara de 2007.

Postado por Raul Aguilera

Ferris Bueller

Bueller, Bueller, Ferris Bueller…

Em meados da década de 80, a TV – em especial a Rede Globo – tinha um poder de indução no telespectador mais palpável do que o atual. Não que esse poder tenha diminuído, nada disso, mas tenho a impressão de que agora a telinha tem uma influência mais “difusa” no comportamento das pessoas.

Mas como se mede isso? Bom, lembra quando passavam alguns filmes na Tela Quente ou na Sessão da Tarde e o pessoal corria para o telefone para pedir as músicas da trilha sonora que acabara de ouvir? Eu mesmo liguei algumas vezes para a Caiobá FM para pedir que tocassem “aquela música do Tira da Pesada, tio”.

E essa ladainha louca poderá ser posta à prova, já que Curtindo a Vida Adoidado, ou Ferris Bueller’s Day Off, ou O Rei dos Gazeteiros (na brilhante versão portuguesa), um dos filmes mais populares daquela década excêntrica – e que talvez tenha batido recorde de ligações atrás de faixas da trilha nas rádios brasileiras – tem um roteiro prontinho para uma seqüência: Ferris Bueller 2: Another Day Off, informa o site Stuck in the 80’s. Mas claro, isso também dependerá muito da trilha da nova aventura do figura. Qual poderá ser a substituta de Twist and Shout?

Invasão Sueca

Love is All, Suburban Kids With Biblical Names e Hello Saferide, dia 17 de setembro, em Curitiba, no Era Só O Que Faltava.

X9

Sampleur-Samplé é um blog francês feito para “caguetar” quem-sampleia-quem no mundo do hip hop e da música eletrônica. Eles disponibilizam a faixa original e logo em seguida mostram quem faz a “homenagem”. Via Update or Die.

Jogo do The Knife

Game bizarro no site do The Knife para jogar ao som de Marble House. O jogador, na pele de uma figura estranha, vinda do grotesco mundo do Tim Burton, precisa pegar maçãs que são jogadas por pombos gigantes e desviar de tesouras que caem do céu. Dica: mire a maçã na mão do boneco, não na cabeça!

Meu pedaço

Quer seu pedaço da torta do mundo da música? É artista, tem uma banda, produz música, agencia DJs ou simplesmente escreve sobre o assunto? Então faça parte do Slice the Pie, que promete pagar (isso mesmo, cash) para quem tiver algum desses dotes e quiser participar do projeto dos caras. Quem entrar na brincadeira e tiver um resultado positivo, aproveita e avisa o pessoal do blog, que é um povo preguiçoso e não quis preencher o formulário do site.

****

Post construído a partir de sugestões da Pri Fogiato e do Heros Schwinden que estavam acumulando no meu e-mail.

Postado por Diogo Dreyer

meme.jpgTerça (28/08) – Alternate DJS no JPL com DJs Fernando Ribeiro, Maniac Elephont e Adriano AC.

Quarta (29/08) – O Taj Bar tem noite de lounge e minimal com DJ Tiago Rangel.

Quinta (29/08) – A Eon tem noite especial com DJs do Rio, Memê (FOTO) e Leo Janeiro. A Liqüe tem Fabrício Peçanha e Pablo Palumbo. A noite Decibel no Soho Underground tem RodrigoNickel e Rodrigo Carreira. E no JPL tem ElectroWarm com Felipe Achel e Fabio Marn.

Tou simplesmente apaixonado por essa música:

Thom Yorke – Harrowdown Hill

Harrowdown Hill foi o primeiro single do seu álbum solo: The Eraser, simplesmente S-U-B-L-I-M-E. É a cara dele, né?

Don’t walk the plank like I did
You will be dispensed with
When you’ve become inconvenient
In the harrowdown hill
Where you went to school
That’s where I am
That’s where I’m lying down

Did I fall or was I pushed?
Did I fall or was I pushed?
And where’s the blood?
And where’s the blood?

I’m coming home
I’m coming home
To make it all right
So dry your eyes

We think the same things at the same time
We just cant do anything about it

So don’t ask me
Ask the ministry
Don’t ask me
Ask the ministry

We think the same things at the same time
There are so many of us
So you can’t count

We think the same things at the same time
There are too many of us
So you can’t count

Can you see me when I’m running?
Can you see me when I’m running?
Away from them

I can’t take their pressure
No one cares if you live or die
They just want me gone
They want me gone

I’m coming home
I’m coming home
To make it all right
So dry your eyes

We think the same things at the same time
We just cant do anything about it

We think the same things at the same time
There are too many of us
So you can’t count

It was a slippery slippery slippery slope
It was a slippery slippery slippery slope
I feel me slipping in and out of consciousnes

Detalhe que Ellen Allien, a musa alemã do minimal techno, conseguiu encaixar com perfeição a versão original dessa música em recém lançado set mix que saiu pela Fabric, o de número 34. Soturno é pouco. Recomendadíssimos.

Postado por Gil Riquerme