crazy-loucos-de-amor.jpgE acaba de chegar às locadoras um dos melhores filmes exibidos nos cinemas este ano no Brasil. Lançado em 2006 no Canadá, C.R.A.Z.Y. é falado em francês por ter sido rodado em Quebec (região colonizada pela França na América do Norte).

O enredo do filme gira em torno dos conflitos dentro de uma família, em que Zac (interpretado na infância por Emille Vallé e na adolescência por Mar-André Grondin), um dos cinco filhos de um casal de classe média não se encaixa nos padrões, daí batendo de frente, ora com seus irmãos, ora com o pai rígido, Gervais (interpretado por Michel Cote). A mãe (Daniele Proulx) é a única pessoa com quem ele se entende desde a infância. Mas as coisas se complicam quando chega a adolescência, e com ela, a atração por meninas… e meninos. Entre Dramas familiares, quem não têm?

Mas, pra não sair do assunto principal do blog, o destaque vai pra trilha sonora, que explora de forma interessante o lado kitsch e underground da música do final dos 60 até o começo dos 80: vai do meloso Charlez Aznavour (uma espécie de Roberto Carlos da língua francesa), passa por David Bowie, sobrando até pro The Cure. O filme dialoga de forma interessante com a música, como na faixa-título Crazy de Patsy Cline. As cenas em que Rolling Stones e Pink Floyd fazem o pano de fundo, trazem um sorriso no rosto do fã de rock-and-roll. Consta que o diretor do filme, Jean-Marc Vallé aceitou receber um cachê menor de forma a viabilizar o licenciamento de todas as músicas da trilha.

Quer ter uma idéia do que rola no filme? Taí um dos trechos bacaníssimos desse que já é um dos filmes com a cara de 2007.

Postado por Raul Aguilera

Anúncios