aspinal2.jpg
Neil Aspinall e Paul McCartney em 1969.

Na semana passada publiquei um post sobre a nova biografia dos Beatles escrita pelo jornalista Bob Spitz. Ontem, uma das figuras centrais na história da banda, morreu: Neil Aspinall. O cara era amigo de infância de Paul e George, foi motorista da van da banda, comia a mãe do Pete Best (o primeiro baterista do grupo), fez backing vocal em Yellow Submarine, tocou pandeiro em Magical Mistery Tour, foi executivo da Apple. Era uma das pessoas que mais conhecia a história da banda, estando junto deles durante todos os anos de fama. Mas, como lembrou o biógrafo oficial dos Beatles, Hunter Davies, em um artigo publicado hoje no The Guardian, Aspinall NUNCA contou sua versão dos acontecidos.

Isso não é pouco: Neil é um dos poucos que sabia a verdade de diversos fatos até hoje mitificados ou pouco documentados dos Beatles, como a demissão de Pete Best e a entrada de Ringo Starr poucas semanas antes da banda alcançar o estrelato, até as brigas entre John e Paul que terminaram por separar a banda.

Apesar de sempre pedirem a ele que revelasse as fofocas, o cara sempre dizia “não se lembrava”. Fora ele, a outra pessoa que nunca quis contar suas histórias sobre os Beatles é Mick Jagger.

****

DJ “oficializado”

Sobre o Projeto de Lei que quer regularizar a profissão de DJ (post abaixo), entrei em contato com o gabinete do deputado federal Brizola Neto (PDT-RJ), para ouvi-lo sobre o assunto. Mas como era feriado e tal e parlamentar também é filho de Deus, ele não se encontrava em Brasília. Essa semana deve responder a algumas perguntas ao blog. O Raul Aguilera, co-autor deste espaço e que, além de DJ, também é professor na área, deve também dar o ar da graça com alguma apreciação sobre o assunto. Stay tuned.

****

De grátis

A SonyBMG está trabalhando num novo serviço de venda de faixas online que vai permitir que os usuários tenham acesso a todo o catálogo da major por uma módica quantia, claro. O serviço ainda não tem data para lançamento, e deve cobrar uma mensalidade de seis a oito euros do interessado, que, teoricamente, poderia baixar quantas músicas quisesse. É esperar para ver.

****

Be Your Own Pet censurado

A banda americana de puks-moleques Be Your Own Pet teve seu álbum de estréia, “Get Awkward”, censurado pela própria gravadora, a Universal. A versão inglesa do disco tem 15 músicas. A norte-americana, 13: Becky, Black Hole and Blow Yr Mind foram sumariamente limadas por, atenção agora, advogados da empresa, que consideraram as letras “muito violentas”. Becky, por exemplo, tem o seguinte trecho, sobre uma treta entre dois ex-melhores amigos de colégio: “We’ll wait with knives after class!”. Essa é a mesma Universal dona dos direitos artísticos de gente nada afeita a letras que tenham violência como 2pac, Jay-Z, Queens Of The Stone Age

Postado por Diogo Dreyer

Anúncios